ACESSIBILIDADE

Boituva

Como chegar Para ir até Boituva, saindo de São Paulo, é preciso acessar a SP-280 (Rodovia Castello Branco) até a saída 116.

Boituva

A cidade de Boituva está localizada na Região Metropolitana de Sorocaba, distante 121 km da capital e, com certeza, é o destino perfeito para os aventureiros de plantão, pois a natureza e o clima privilegiados da região são ideais para saltos de paraquedas e passeios de balões. Com 62.170 habitantes, de acordo com estimativas do IBGE/2020, o município atrai visitantes de todo o Brasil. Um dos motivos para isto é o Centro Nacional de Paraquedismo localizado neste destino e que é referência nacional e internacional na modalidade.


O passeio de balão de Boituva, que é Município de Interesse Turístico – MIT desde 2018, é um importante atrativo local e experiência única na vida de muita gente.  Os visitantes podem desfrutar de passeios para até 12 pessoas, com duração de cerca de uma hora, percorrendo oito km sobre a cidade. Após o pouso, os passageiros ainda brindam com espumante antes de dar adeus ao céu colorido por balões de todas as cores e tamanhos. Já para os apaixonados em paraquedismo, há opções mais radicais como o salto duplo challenge, modalidade em que o turista recebe instruções para realizar manobras durante a queda livre, além de poder pilotar sozinho. Para os iniciantes, é recomendado o salto duplo, em que o passageiro conta com a ajuda do instrutor em todos os momentos.

Além disso, Boituva possui uma infraestrutura ótima para hospedagem e gastronomia e passeios, como o Parque Ecológico Eugênio Walter que reúne espécies da fauna brasileira e também exóticas. Possui mais de 136.000 m² e além de belas paisagens ainda conta com trilhas para caminhadas em meio à Mata Atlântica. O parque foi enquadrado como zoológico pelo Ibama, e recebe animais apreendidos do tráfico ou que foram atropelados. No parque, os animais   recebem todo o atendimento necessário e adequado por biólogos e veterinários. O zoo funciona como um centro de reprodução de aves e mais de 100 espécies estão catalogadas. São aves que migram especialmente até o parque para reproduzir. A entrada é de graça.

Outro atrativo local é o Museu do Tropeiro. O local possui um acervo composto por mais de 700 peças que narram a história dos tropeiros, que antigamente eram os responsáveis por efetuar o câmbio de mercadorias entre regiões, com o auxílio de mulas e cavalos. Entre as exposições, está o fogão de trempe, com mais de 150 anos, onde era feito o famoso feijão-tropeiro. Localizado no Bairro Jerivá, a visita precisa ser agendada e a entrada é gratuita.  Vale ressaltar a importância do Turismo Rural local, já que Boituva possui muitas propriedades de produção agrícola. Além disso, também se destacam as fazendas de criação de gado e cavalos, uma vez que os haras boituvenses fornecem animais para todo o Brasil.

Conta a história que a área do município de Boituva era habitada antes do período da evolução progressista alcançada no século XIX, por indígenas da tribo Guaianazes nos arredores de Porto Feliz e pelos índios Carijós por Sorocaba. Os índios chamavam o lugar de M-Boituva, que na língua Tupi Guarani significa "muitas cobras", devido ao grande número de espécies que havia no local. Era uma região entre duas cidades muito importantes na época e a área pertencia aos dois municípios de Sorocaba e Porto Feliz. No meio destas duas cidades ficava Boituva já oficialmente com sua área reconhecida pelo nome. Trata-se de uma cidade multirracial, com grande diversidade étnica. São índios, negros, italianos, austríacos, portugueses, sírios libaneses, alemães e tantas outras gentes que plantaram no solo de Boituva seus sonhos de uma vida melhor. Foi elevada à categoria de vila em 1906 e a município em seis de setembro de 1937, sendo instalado em 1938.
 

Mais informações: www.boituva.sp.gov.br

Fonte:www.turismo.sp.gov.br