Laranjal Paulista

No final do século XVI, as áreas marginais aos rios Tietê e Sorocaba atraíram sesmeiros e posseiros em busca de terras e clima de boa qualidade para o cultivo de cana de açúcar. Iniciam-se os primeiros núcleos urbanos que passam a ser centros consumidores de produtos agrícolas manufaturados.
O comércio entre vilas era feito por tropeiros, que transportavam em lombo de burro suas mercadorias, gerando a criação de locais de pouso para descanso. Dentre estes locais, destacava-se o Pouso do Ribeirão do Laranjal, situado entre Sorocaba e Botucatu, um local à sombra de alguns pés de laranja nativa, às margens do ribeirão de águas limpas e cristalinas.
Tornou-se assim, além de um ponto de descanso de tropeiros, um local de negócios, com compra, vendas e barganhas. No final do século XIX, ocorre a expansão do cultivo de café na região centro-oeste do estado, trazendo as estradas de ferro para o interior. Em 1886, é inaugurada no Distrito de Laranjal a estação da Estrada de Ferro Sorocabana. Ainda neste período, os imigrantes chegam à região, iniciando pequenas atividades industriais e ampliando o comércio local.
Em 1906 o povoado é elevado à categoria de Vila de São João do Laranjal; em 1914 chegam novos imigrantes italianos e libaneses; em 1917, é criado o município de Laranjal, e em 1944, passo a denominar-se Laranjal Paulista.
No ano de 2018 Laranjal Paulista conquistou o Título de Município de Interesse Turístico.